Wilma, Michaela e Nadia: você precisa conhecer essas garotas!

A história delas vai deixar você com vontade de fazer a diferença

Dimy Candy | 14 de Novembro 2019
Wilma, Michaela e Nadia: você precisa conhecer essas garotas!

Hey, Candy Girls! 


Vocês estão lembradas que já compartilhamos no blog um pouquinho sobre  a história  da  artista Yoko, da cantora Beyoncé e da ambientalista Rachel? Elas são algumas das mulheres MARAVILHOSAS que inspiraram a coleção de verão da Dimy Candy, que se chama “Garotas fazendo a diferença”.

 


 

Caso seja sua primeira vez no blog e não tá ligada do que a gente tá falando, é só clicar aqui para conferir o post completo e conhecer um pouco mais sobre essas garotas incríveis! Temos certeza que você vai curtir.

 

A ideia do post de hoje é continuar inspirando vocês com a história de outras 3 mulheres GIRL POWER que super fizeram a diferença e que também inspiraram a coleção de verão, que aliás está linda! Clica na foto abaixo pra conhecer as novidades...

 

  

A Dimy Candy acredita de verdade no poder das garotas! A gente sabe que meninas confiantes e autênticas podem mudar o mundo!

 


 

Por isso, para inspirar a GIRL POWER que existe dentro de cada uma de vocês, trouxemos a história de 3 mulheres incríveis: a atleta Wilma Rudolph, a bailarina Michaela Deprince e a ginasta Nadia Comăneci. 

 

Partiu conhecer um pouquinho sobre cada uma?

 


WILMA RUDOLPH,  a atleta

 

Ela foi a maior corredora de todos os tempos e se tornou a mulher mais rápida do mundo! Quebrou 3 recordes mundiais na mesma Olimpíada, dá pra acreditar? Quem fica sabendo apenas das vitórias da atleta Wilma Rudolph não pode imaginar o que ela passou para conquistar o seu sucesso.

 


 

Ela teve poliomielite quando era bem garotinha e essa doença terrível paralisou uma de suas pernas. Os médicos disseram que ela nunca mais iria andar, mas sua mãe prometeu que um dia ela iria voltar a andar sim.

 

Depois de muuuuito tempo sem mexer sua perna e fazendo tratamento médico a Wilma conseguiu superar a doença e voltou a andar com 9 anos! A promessa da sua mãe realmente tinha sido cumprida! Legal, né?

 

Desde então a Wilma iniciou sua vida como atleta. Já nas suas primeiras corridas ela sempre era vencedora! A Wilma realmente era MUITO boa como corredora. Não demorou muito para chegar nas Olimpíadas e se tornar recordista mundial.


 


 

Quem diria né? De uma menina que tinha a perna paralisada, ela se tornou a corredora mais rápida da história! Para Wilma, “a chave do sucesso é saber perder”.

 

 

MICHAELA DEPRINCE,  a bailarina


Michaela perdeu seus pais em uma guerra muito violenta na África. Por isso ela foi viver em um orfanato onde não conseguia fazer muitos amigos por conta de sua aparência: Michaela tinha vitiligo no pescoço e no peito, uma doença que deixa a pele cheia de manchas brancas.

 

As crianças do orfanato eram muito maldosas e ela se sentia muito triste e com medo. Mas Michaela tinha uma melhor amiga, a Mia. As duas sempre se apoiavam e não deixavam que o medo tomasse conta delas!


 


Um dia ela encontrou um revista no portão do orfanato onde na capa tinha uma moça bem bonita nas pontas dos pés, com uma roupa brilhante. A sua professora explicou que aquela mulher era uma bailarina. Aquela imagem não saía mais da cabeça da Michaela e naquela hora ela decidiu: também seria bailarina.

 


Mesmo tendo muito medo de tudo por muito tempo, mesmo com sua aparência nada comum e tendo perdido seus pais na guerra, Michaela nunca desistiu de realizar seu sonho. Com muito esforço e dedicação ela conseguiu se tornar bailarina e hoje ela dança no Balé Nacional da Holanda.

 


 Nadia Comăneci, a ginasta.



Com seis anos de idade o que Nadia mais gostava de fazer era brincar de dar estrelinhas e uma vez um treinador famoso de ginástica artística viu Nadia dando estrelinhas e percebeu que ela tinha muita habilidade e poderia se tornar uma ginasta de muito sucesso para o seu país, a Romênia.


 

 

E não deu outra! Depois de muitos anos de treino pesado, Nadia realmente se tornou uma ginasta de muito sucesso, mas não só isso: ela marcou a história dos Jogos Olímpicos!

 


Durante as Olimpíadas de Montreal, Nadia conseguiu nota máxima na sua apresentação. Ela tirou o primeiro 10 da história da ginástica olímpica. Ou seja: Nadia foi PER-FEI-TA na sua apresentação. Sem erros. Sem defeitos.


 

 

 Nadia ficou tão famosa que o presidente da Romênia ficou com medo dela “aparecer mais que ele” e proibiu Nadia de viajar para outros países...sim! Ela se tornou praticamente uma prisioneira dentro do seu próprio país.

 

Por conta disso Nadia decidiu fugir! Com muita coragem ela conseguiu chegar nos EUA, se tornou refugiada e conseguiu construir uma nova história. Nadia se casou, abriu seu próprio negócio e até hoje ela divulga a Ginástica da forma que mais acredita:  como uma mulher livre.

Texto: Mariana Chiré Consultora de imagem e estilo (@marianachire)

 
 
Deixe seu comentário
Compartilhe